tatú pérola

 

e percebi que fico ridícula tentando esconder minhas dores

(ridículas, tão ridículas, mas tão minhas, dores!)

 

escondendo soterrei, e soterrando fiz la(r)va

queimo, queimo, corroída por dentro por la(r)vas made in myself

 

se lágrimas pudessem ter sido (e fluído), borboletas voariam

como tampei, la(r)vas!

 

só la(r)vas me são

 

enquanto não derrete a menina que chora lavas e larvas (pra dentro),

o resto do mundo não vê lágrimas

e borboletas morrem queimadas antes de serem (borboletas ou larvas)

 

pensa o mundo, confiante, que onde tem esta fumaça não tem fogo

 

mas tem!

e tem r onde a gente quiser errar

 

 

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a tatú pérola

  1. Pra eu, não escondia. E qdo tentava, eu descobria. Oia, rimou.
    Bjo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s