Monthly Archives: Agosto 2012

liberdade é ordem fisiológica

  eu queria escrever aqui, hoje, agora, e com todas as letras. deixar bem claro, esbofeteado, para a remota hipótese de uma visita tua. queria transbordar na sua tela. ver você pasmo, bobo com a minha sinceridade desconcertante e 3D. … Continuar a ler

Publicado em cangote | Deixe um comentário

Muleta

    Uma muleta é uma coisa muito angelical. Angelical etimológico de anjo da guarda e, por isso mesmo, também celeste. É o que a gente usa para reapreender a andar. Ser muleta é coisa nobre, e não é qualquer … Continuar a ler

Publicado em Tá na hora do cuco sair de casa! | Deixe um comentário

“Teu olhar mata mais. Que atropelamento. De automóvel.”

  É meio que bem assim mesmo: eu tenho ouvido música brega com outros olhos. Os mesmos ouvidos, mas com olhos diferentes. E não é que tudo mora mesmo no olhar?! Quantas músicas, poemas e telas falam do olhar do … Continuar a ler

Publicado em Tá na hora do cuco sair de casa! | Deixe um comentário

“a razão permanece confusa em presença do prodígio do amor”

  O segredo do não fim: nunca procurar cheiro da pessoa amada no dia seguinte ao do encontro. Seja em lençol, travesseiro, toalha, camiseta, cueca. Não procurar, porque quem procura acha. Idealiza, aspira, pode até dar tontura. E aí, é … Continuar a ler

Publicado em Art turns Life into something you can get away with | Deixe um comentário

Barquinho estacionado

  No mergulho, profundidade se mede com olhos fechados. O corpo, liberto – na gravidade. Massagem de água na pele inteira. Silêncio pra ouvir rios internos.  

Publicado em cangote | Deixe um comentário

Terça-feira tem terapia dentro

  Iniciei terapia com uma psicóloga muito recomendada (não explicitamente) por uma amiga. Na verdade, a desenvoltura, a leveza e a praticidade com que esta amiga coordena seu cotidiano e relações pessoais fizeram inevitável propaganda da tal profissional da mente … Continuar a ler

Publicado em Tá na hora do cuco sair de casa! | Deixe um comentário

Mão no pescoço me guia

  Oi papai. Hoje é dia do reconhecimento da paternidade. Pra quase um mundo significa descaso meu não estar aí ao seu lado com um presente embrulhado nas mãos. Pra mim também vem uma culpa, uma consciência pesada por não … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 2 comentários