Sobre ser mãe “pra ontem”

Hoje eu compreendo melhor porque as pessoas azedam. Azedam igual suco de limão com casca, que quer ser gostoso e fresco no começo da vida, mas depois cansa de tentar agradar sem ser bebido. Hoje eu sei porque minha mãe falava em tom de gente fria com a empregada. Ela não era fria; a minha mãe é o colo mais quente do mundo. Mas é que empregada não quer patroa boazinha e humilde. A Clarice já até falou isso uma vez, de empregada gostar de patroa que fica intocável num trono, porque aí elas saem do serviço e podem fofocar pras colegas, em tom esnobe, a superioridade da sua dona. Naquela época, quando eu quase nada entendia, minha mãe me ensinou como tratar a empregada doméstica com amor, sem perder o trono gerencial e saudável. Eu só aprendi esta lição de verdade há pouco tempo, depois de ser boazinha demais com várias e me decepcionar com várias. Todo chefe sabe que tem subordinado esquentando sua orelha, e acho que um chefe ia até estranhar não ser falado mal pelas costas.Também tem outras coisas frustrantes e vergonhosas que eu criticava nas pessoas e hoje aceito até demais (não cumprir horário de trabalho, não se comprometer com o trabalho, não sorrir no trabalho). Um sorriso bondoso pode ser uma porta de entrada para um burro de carga; um burro danado que entra e pasta com dente tão grudado na grama que difícil de arrancar depois. A minha mãe não conseguiu me ensinar sobre os malefícios da bondade, coitadinha. Ela fez um retrato vivo, desenhou pra mim na vida dela toda e eu ainda assim demorei tanto pra entender. É muito bonito isso de saber um caminho e uma verdade e ficar quieta e pacífica esperando o filho trilhar por si só. É linda demais a serenidade de uma mãe sábia. Eu quero logo praticar o que aprendi com a minha e também quero logo voltar a ser aluna presencial dela, no curso iniciante de como ser avó. Mas o meu logo não atropela nada e nem ninguém; meu logo é só um querer que sabe que vai me acompanhar uns 5 anos. Ele quer ficar pertinho de mim, do meu ventre quente e eu deixo, eu gosto de ter ele na minha imaginação de vida longa e proliferante. Se um homem não entende meu encanto e meu interesse pelas crianças e pela maternidade, é porque talvez ele ainda esteja digerindo as lições que a mãe dele ensinou há décadas atrás. Talvez o pobrezinho não tenha tido um colo intenso como o meu. Se um homem fugir de mim porque acha que eu não quero viajar, dançar, correr, amar em voz alta e sem pudor antes e enquanto eu for mãe, então que fuja a galope e pra bem longe. Eu quero alguém com quem eu possa dividir todos os instintos, e não só um ou só outro. Alguém com quem eu possa dividir minha vontade toda hora e todo dia, pra ela nunca faltar na nossa mesa!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s