Palavras a tapas

Escrevo bobices

Sem charme nenhum, sem rima nenhuma

Vergonhosa é minha obediência às palavras

Pau mandado

Tenho autoridade não

Deixo adjetivo verbear

E os substantivos sujeitos a tudo

Libero os verbos, e aceito suas formas mais mutantes

Não adestro, sou passiva louca

Então me diga pra quê te mostrar tanto e tão pouco?

Para me publicar despida, haja análise e ioga!

Haja, antes de tudo, e sempre: emagrecer

Haja endurecer o abdômen para os inevitáveis socos

Socos e murros e gritos que se verão mordidos

Um dia, por minhas palavras

Pobres pacifistas incompreendidas

Caras a tapas, é o que serão

Não consigo ainda, mas prometo:

Um dia te chamo num canto,

Levanto minha blusa devagarzinho

E te mostro o meu coração

Todo escrito

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

3 Responses to Palavras a tapas

  1. Dri diz:

    Discordo!! Essa poesia é cheia de charme!! 🙂

  2. Concordo com a Dri: versos cheios de charme!!

  3. Angelina diz:

    nossa….neste e por este me apaixonei!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s