Vestido

Não me instigue mais a ler o que você escreveu há tanto tempo

Prefiro te despir aos poucos

Com as mãos da minha própria leitura

 

Eu te leio desde a primeira vez que te vi

E desde então te escrevo sempre um pouquinho

Desabotoo os botões sem pressa

Serena com os pleonasmos

 

Ordeno gentilmente ao desejo

Que se resfrie, que se acalme

Eu sou de preliminares

 

Observo e cheiro seu pescoço e seu peito

E tento convencer suas mãos frenéticas

De que é mais viril a tranquilidade de cada desabotoar

 

Se eternidades tivessem preço

Eu te arrematava com três botões a menos

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

One Response to Vestido

  1. Olha, senti o coração acelerar neste! Delicioso!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s