À fraqueza, obrigada

Tenho carteirinha do Fã-Clube Oficial das Palavras

Adoro, amo, não vivo sem

Acredito que as palavras possuem o poder de tudo

Criar, transformar, destruir

Acalentar, estimular, seduzir

E por aí vai, enquanto existirem para se expressarem

Deve ser gostoso ser uma expressão em si

Deve ser pleno e espontâneo

Ser palavra

Eu até queria ser palavra

Mas uma palavra sênior me disse que eu não tinha o perfil

O nome dela era indecisão

Devo confessar que ela nem disse exatamente que eu não poderia

Ela só perguntou

Que palavra eu gostaria de ser

Como um psicólogo, que não fala nada, mas faz a gente falar pra gente mesmo

Bem, então, o que eu ia dizer…

Estas palavras me rodopiam, me desconcentram

Mas eu queria desabafar uma coisa sobre as palavras

É, acho que achei um defeito delas, eu sempre acho defeito muito rápido

O defeito não é bem um defeito

É só uma espécie de lacuna

Uma fraqueza das palavras

Fraquezas que nós todos temos, coisa de humano

Ops, será que palavra é humano?

Hum… que rolo doido!

Enfim, elas ficam querendo me desviar do assunto

Só porque eu falei que vou revelar um problema

Talvez elas ainda não sejam tão bem resolvidas em assumir pontos fracos

São meio infantis, às vezes…

A fraqueza, a lacuna, o problema que eu enxerguei

(E admito que pode ser só do meu reino de palavras)

É na gratidão

No obrigada, no grato, no agradeço desde já

Não nesses que encerram emails funcionais

O pane acontece mais naquelas situações mais sublimes

Quando uma namorada quer dizer para o iminente ex-namorado

Que ela agradece todo  carinho oferecido, mas que ela não quer mais

Quando uma mãe agradece o carinho da professora para com seu filho

Quando uma filha agradece o esforço impossível da mãe pela sua felicidade

Quando um filho agradece o pai por ter tido seu exemplo único

Quando a gente observa o céu, uma árvore, uma flor, uma cachoeira, uma ave colorida

Quando a gente sente o carinho da brisa, o calor do sol na pele

Quando a gente sente a fé, a paz, a serenidade e a plenitude

E a gente agradece mesmo sem saber a quem

Em todas essas ocasiões em que o que se agradece é tão transcendente

A palavra fica sempre tão pobre, tão pequena, mesmo em superlativos

Parece tão ingrato agradecer em palavras

Quase uma falta de educação ou de sensibilidade

Nem sei se é culpa da gratidãozinha, tadinha

Mas que o responsável lhe arranje logo um ajudante competente

Ou um substituto à altura

Ou melhor, nas alturas

Grata, mais uma vez, pela atenção

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

One Response to À fraqueza, obrigada

  1. Angelina diz:

    hummmm adorei!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s