Já tentei

Nessa noite apenas

Comer

Beber

Tragar

Aquele que sem motivo válido

Não quis me encontrar

 

Nessa noite

Nessa varanda

Tão propensa ao nosso amor

Tentei suprir a falta

Do único presente que lhe encomendei

 

Nessa noite

Que não acaba nunca

Passaram carros

Passaram gentes

Passaram vozes e passos

 

Passou o caminhão de lixo

Não levou tudo que não presta

Não levou o toco de cigarro

Que traguei sozinha

Em vão

 

Ouço o vento

Sinto o vento

O Cristo observa minha angústia

Observa minha solidão

Mas nada faz de concreto

De concreto é, na verdade

Tão imóvel quanto eu

 

Um copo quase vazio

Você tão perto

De malas ainda não prontas

Ou será que já as fez?

 

Nesta varanda

Nesta noite interminável

Continuo desacreditada

Desconsolada

Sem tua presença

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 Responses to

  1. Angelina diz:

    where was the idiot? lol

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s